Cuidados especiais com cachorros surdos

O que você precisa saber sobre a surdez em pets e os cuidados necessários para melhorar sua qualidade de vida

20/04/2022 Cuidados Tempo de leitura: 2 minutos

No dia 23 de abril comemoramos o Dia Nacional de Educação de Surdos e no 24 o Dia da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Apesar de relativamente desconhecida, a surdez em cães é mais comum do que se imagina. Isso não impede, por sua vez, que um cachorro surdo seja capaz de receber comandos e ter um convívio harmonioso em família.

 
Segundo Julia Nascimento Oliveira (@juh.vet) (membro da Associação LatiCão e estudante de medicina veterinária), “a surdez em cães é bastante semelhante à surdez humana. Ela pode ser congênita, genética, causada por infecções, inflamações, tumores ou mesmo pelo avanço da idade”.

A otite, por exemplo, é uma das principais causadoras da surdez. Também as infecções crônicas derivadas de fungos ou bactérias, além de infecções virais como cinomose, estão dentre as principais causadoras da surdez. Além disso, o uso de antibióticos ou medicamentos em doses ou duração elevadas, podem também provocar problemas de audição em cães.  

Ainda segundo Julia,

A surdez pode ser percebida pelos tutores ao longo do dia dia, em pequenos momentos ou tarefas, como a falta de resposta a comandos, a falta de interação com sons, um comportamento agitado quando tocado, latidos demasiadamente altos. Assim, que for percebido qualquer sinal de surdez, os tutores devem levar o cão ao veterinário para fazer uma avaliação e receber o tratamento adequado.”


Isso é muito importante porque, muitas vezes, os tutores só percebem que o seu pet está com algum problema de audição tardiamente, quando a situação já estar mais agravada.

Os sintomas mais comuns da surdez são: 
  • Tempo exagerado de sono;
  • Coceira excessiva nas orelhas (podendo apresentar odores e sensibilidade ao toque;
  • Agitação frequentemente da cabeça; 
  • Latidos em excesso, sem motivo aparente;
  • Desobediência aos chamados;
  • Indiferença aos sons;
  • Manter-se dormindo quando chamado por voz.

Pesquisas apontam que algumas raças de cães são mais propensas à surdez, mas é preciso enfatizar que todas as raças podem apresentar essa deficiência, mas essa propensão é apenas uma probabilidade, exigindo atenção redobrada. As raças com maior probabilidade de desenvolver a surdez são: Akita, Boxer, Beagle, Dálmata, Cocker, Spaniel, Daschund, Jack Russell Terrier, Papillon, Maltês; Poodle, Pastor Alemão, Rottweiler e São Bernardo. Também cães albinos, são mais propensos, por possuírem genes ligados à surdez e à cegueira. Em geral os Dogues Alemães e Dálmatas são as raças mais afetadas pela surdez. Cães idosos também são mais sensíveis à doenças de audição, a exemplo da Síndrome Cushing, causada por tumores nas glândulas adrenais e tumores na hipófise. 

Para Juliana,

“Uma curiosidade muito interessante, comprovada por diversos estudos, é que cães surdos são capazes de serem ensinados através de sinais. Com auxílio do tato, do olfato e  da visão ele é capaz de interpretar comandos como "vem", "senta"; ele pode ser chamado mesmo sem a utilização desses sons. Muitas pessoas, por exemplo, usam fragrâncias específicas para chamar o cão quando ele está fora do campo de visão. Também existe a utilização de determinados gestos para que o cão compreenda comandos. Isso diminui a dificuldade de aprendizado e interação de um cão."


Dicas para adestrar cachorros surdos:
  • Treine outros sentidos do seu doguinho como a visão, o tato e o olfato, usando gestos e toques para se comunicar;
  • Pendure um sino na coleira para você saber onde ele está;
  • Em locais públicos, use uma plaquinha de identificação, sinalizando para outras pessoas que ele é surdo.
  • Nunca aborde seu doguinho por trás, e quando estiver dormindo, acorde-o com sensibilidade; acariciando sua cabeça;
  • Mantenha uma rotina de cuidados e saúde semelhante a de qualquer cachorro;
  • Visite o veterinário frequentemente
Nosso Diretor de Operações e  Médico Veterinário, Maurício Tomaz, destaca que nossos iDogers são rigorosamente treinados para lidar com cachorros idosos ou com deficiências.

"Em geral, quando um tutor faz um agendamento, já lhe é perguntado se o cão apresenta algum tipo de problema de saúde. Além disso, o iDog desenvolveu um padrão especial de vistoria, acompanhando os procedimentos  tempo real, tanto pelos tutores, quanto pela nossa central de operações, garantindo não apenas um atendimento personalizado e eficiente, mas também uma experiência de conforto e segurança”.    


Por fim, com paciência e conduta correta, um cão surdo pode ter uma ótima qualidade de vida, sem qualquer tipo de impedimento no dia a dia!

iDog é Conforto, carinho e segurança! Somos apaixonados por cães! Banho, tosa e outros serviços na porta da sua casa! Sem stress! Nem pra você, nem pra ele!